Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018 -
Agronegócio

Assessoria/ FAMATO

19/07/2016 15:43:00

Uso do correntão é liberado em Mato Grosso

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e o setor produtivo se reuniram inúmeras vezes com o governo do Estado para discutir alteração da redação de diversos dispositivos do Decreto 420/2016, que dispõe sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR), Regularização Ambiental de imóveis rurais e a implantação do Programa de Regularização Ambiental (PRA) em Mato Grosso. Um dos dispositivos questionados pela Famato foi o artigo 68, que trata da proibição do ‘correntão’ para supressão de vegetação nativa do uso alternativo do solo em Mato Grosso, configurando crime ambiental.

Em resposta a esse trabalho, foi publicado no dia 07 de julho o Decreto Legislativo nº 49, de autoria do Deputado Estadual Dilmar Dal Bosco, que suspende os efeitos do artigo 68, liberando o ‘correntão’ para abertura de áreas em Mato Grosso, mediante autorização de desmatamento da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

De acordo com a analista de Meio Ambiente da Famato, Lucélia Avi, sem o uso do implemento agrícola, a atividade fica inviabilizada. Além da utilização para supressão de vegetação nativa em áreas autorizadas, ele é utilizado para limpeza de áreas e pastagens e nivelamento do solo para atividade agrícola. 

A Famato, entidade de classe que representa 90 Sindicatos Rurais de Mato Grosso, completou 50 anos no dia 16 de dezembro de 2015. Ao longo dessas cinco décadas levantou diversas bandeiras em prol do produtor. Lidera o Sistema Famato, composto pela Famato, Sindicatos Rurais, Senar-MT e o Imea. Essa trajetória é celebrada graças ao trabalho dos produtores rurais e dos colaboradores. Acompanhem nossas redes sociais pelo www.facebook.com/sistemafamato e @sistemafamato (instagram e twitter) #Famato50anos.

Comentar

ATENÇÃO! Os comentários são moderados pelo administrador do site.

(Todos os campos são obrigatório. Seu e-mail não será divulgado.)

Nome: E-mail: Comentário:
Restam caracteres.

Comentário(s) desta notícia

Não há comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.