Quarta-feira, 17 de outubro de 2018 -
Economia

Barra Direto com A Gazeta / VINICIUS BRUNO

25/11/2016 17:45:00

MT perde 2,4 mil postos de trabalho em outubro

Reprodução

O mercado formal de trabalho em Mato Grosso encerrou outubro com o 3º pior saldo para o mês de toda a série histórica, iniciada em 2003. Foram extintas 2,444 mil vagas, resultado de 25,655 mil admissões contra 28,099 mil desligamentos. Nos 12 meses encerrados em outubro, o saldo acumula 19,147 mil vagas eliminadas (356,915 mil contratações ante 376,062 mil demissões). 

Os setores de serviços e indústria de confecção foram os que mais demitiram no mês passado. Os dados fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (24), pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Na passagem de setembro para outubro foram recuperadas 8,9% das vagas extintas no Estado ao longo de 12 meses, fator que diminuiu em 1,886 mil vagas o número de empregos diluídos em meio à crise econômica. Contudo, a situação não ameniza a condição dos empresários que ainda estão em processo de enxugamento de gastos para garantir direitos trabalhistas, como é o caso do 13º salário.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Mato Grosso (ABIH/MT), Guilherme Verdun, explica que apesar da melhoria no setor hoteleiro nos últimos meses, é pontual o enxugamento de gastos para manter a saúde financeira das empresas. “Muitas demissões acabam sendo necessárias para o empresário conseguir quitar a folha de pagamento de dezembro que é mais onerosa em razão do 13º salário”. 

O setor de serviço foi o que teve o pior desempenho em outubro com extinção de 1,320 mil vagas. O volume resulta de 6,392 mil contratações ante 7,712 mil demissões. No acumulado de 12 meses, o setor extinguiu 2,560 mil vagas, sendo que foram contratados 95,265 mil colaboradores e demitidos 97,825 mil.

Em contrapartida, o setor do comércio apresentou saldo positivo, embora irrisório, de 29 contratações a mais que demissões em outubro. Ao todo foram 7,608 mil admissões contra 7,579 mil desligamentos. 

Contudo, o setor está com o 2º pior resultado no acumulado de 12 meses no Estado, com o corte de 4,799 mil vagas, resultado de 100,433 mil admissões contra 105,232 mil desligamentos. A indústria também teve saldo negativo com 902 mil vagas extintas. O segmento contratou 2,857 mil trabalhadores e demitiu 3,759 mil.

No país, 74,748 mil trabalhadores perderam emprego com carteira assinada em outubro, número bem inferior ao registrado no mesmo mês de 2015, de 169,131 mil pessoas.

 

Comentar

ATENÇÃO! Os comentários são moderados pelo administrador do site.

(Todos os campos são obrigatório. Seu e-mail não será divulgado.)

Nome: E-mail: Comentário:
Restam caracteres.

Comentário(s) desta notícia

Não há comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.