Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018 -
Saúde

Barra Direto com Coordenação de Comunicação e Imprensa

20/01/2017 14:56:00

Ministro da Saúde visita obras do novo Hospital Universitário na unidade UFMT Saúde

Na oportunidade, secretário de cidades afirmou que o edital de concorrência será lançado em breve e obras devem ser retomadas em abril

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou, na manhã desta quinta-feira (19), as obras da Unidade UFMT Saúde, que inclui o novo Hospital Universitário (HU). Ele esteve acompanhado pelo reitor em exercício, professor Evandro Soares, e equipe. Também estiveram presentes os senadores Wellington Fagundes e Cidinho Santos, os deputados federais Ezequiel Fonseca e Fabio Garcia, os secretários de estado da Saúde, João Batista Pereira da Silva, o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro, a secretária de saúde municipal, Elizeth Lúcia de Araújo, o secretário de assuntos estratégicos de Várzea Grande, Jayme Campos e a presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-MT), Maria de Fátima Carvalho Ferreira.

De acordo com o reitor em exercício, professor Evandro Soares, “a visita possibilitou a constatação in loco da grandiosidade e da importância dessa obra para o Estado de Mato Grosso”. Evandro acompanhou o ministro numa caminhada pelo complexo didático da Unidade, onde será implantada a Faculdade de Medicina. “Esta obra é a materialização de um sonho da Universidade de construir um hospital junto com uma unidade acadêmica, que fosse planejada com a participação de toda a comunidade acadêmica, principalmente da área da saúde”, concluiu o reitor.

Antes da visita às obras, o reitor em exercício participou com o ministro de um encontro no CRM-MT e conclamou o Conselho, a bancada federal e as instituições filantrópicas de Mato Grosso a discutirem uma política estratégica para a saúde pública do Estado. “Não cabe mais em Mato Grosso esqueletos de construção. A obra do HU já foi iniciada e seu cronograma está de acordo com o desembolso financeiro”, explicou. “Além disso, temos as obras da unidade acadêmica praticamente prontas. Os mobiliários já estão comprados e os que ainda faltam estão sendo adquiridos”, completou.

Neste encontro, o professor Evandro Soares também destacou que o novo HU não irá aumentar o custeio da saúde em Mato Grosso, uma vez que ele é um dos poucos do Brasil a terem seus recursos vindos integralmente do Sistema Único de Saúde (SUS). “Nesse contexto, ao terminar o HU, quem ganha é a população mato-grossense, que terá um serviço de qualidade e excelência, do atendimento básico aos de média e alta complexidade.”

Novo edital em breve

O secretário de cidades, Wilson Santos, estava presente e garantiu que as obras serão retomadas até abril deste ano. “Estamos assumindo agora com esse compromisso, vamos fazer uma nova licitação, já realizamos uma audiência pública, concluímos os temos de referência, e, nas próximas semanas, lançaremos o edital de concorrência”. Ele ressaltou a importância da ampla divulgação desse novo processo licitatório para que empresas de todo o Brasil possam participar: “Queremos que concorram empresas capitalizadas, com expertise nesse tipo de empreendimento, para que não tenhamos novos problemas no futuro”, concluiu o secretário.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, também participou da visita e manifestou seu interesse em participar e colaborar com o término da obra. “Compreendemos a fundamental importância do novo Hospital Universitário para a cidade de Cuiabá, porque o Hospital Júlio Müller já vem oferecendo atendimento em saúde de média e alta complexidade a milhares de cuiabanos. A nossa intenção é unir forças com a União e o Estado, formando uma rede de saúde robusta que possa oferecer um atendimento de qualidade aos municípios da baixada cuiabana”, finalizou o prefeito.

O novo HU será instalado dentro da unidade UFMT Saúde que já conta com a construção do bloco de Ciências Médicas, com salas de aula e laboratórios a serem utilizados pela Faculdade de Medicina, e pelo Centro de Investigação Científica em Saúde. A previsão é de que essa parte do projeto, que foi custeado com recursos próprios da universidade, sejam entregues em 2017.

Comentar

ATENÇÃO! Os comentários são moderados pelo administrador do site.

(Todos os campos são obrigatório. Seu e-mail não será divulgado.)

Nome: E-mail: Comentário:
Restam caracteres.

Comentário(s) desta notícia

Não há comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.