Sexta-feira, 14 de dezembro de 2018 -
Opinião

Por Ernani Caporossi

02/02/2017 16:27:00

Alerta sobre o clareamento dental sem a ajuda de especialistas

Uma boa higiene bucal, aliada a visitas regulares ao dentista, é fundamental para uma vida longa e de qualidade. Mas, com a valorização da estética em alta, cor e forma dos dentes se transformaram em quase uma obsessão para alguns. O uso de certos produtos, como clareadores, sem acompanhamento profissional pode gerar riscos para o paciente.     

Este é o tema deste artigo do especialista Ernani Caporossi.

 

Clareamento Dental

 

A saúde começa pela boca. Por isso, manter dentes, gengiva, língua, céu da boca e lábios saudáveis é fundamental para uma vida longa e de qualidade. Uma boa higiene bucal, diária e constante, aliada a visitas regulares ao dentista são os primeiros e principais passos para garantir um sorriso aberto e cheio de autoestima.

Mas é bom ter cuidado com o canto da sereia. Com a valorização da estética em alta, cor e forma dos dentes e sorriso harmônico se transformaram em metas a serem atingidas, quase uma obsessão para alguns. Produtos estéticos se multiplicam e vêm sendo utilizados sem acompanhamento profissional, o que pode resultar em riscos para o paciente.

É o caso, por exemplo, dos clareadores dentais, especialmente os feitos à base de água oxigenada, cujo uso é ensinado, passo a passo, via internet, como se não houvesse nenhuma contraindicação. Em verdade, a água oxigenada não deveria ser usada nem mesmo em bochechos para assepsia, pois o seu uso constante pode gerar consequências fatais.  

A água oxigenada, ou peróxido de hidrogênio, é um agente cancerígeno. Embora não inicie, ela estimula o efeito dos indutores de câncer na boca, garganta, estômago e intestino, como tabaco, álcool, raios solares e químicos de alimentos industrializados, entre outros.

A utilização da água oxigenada no clareamento dental necessita de toda a segurança possível, que só pode ser garantida pelo profissional da Odontologia. Ele é treinado para este procedimento, que somente poderá ser executado com a adoção de medidas preventivas para impedir o contato do líquido com a mucosa protetora da boca,

O clareamento caseiro pode até ser “eficaz”, porém danifica a raiz e o esmalte do dente, além de provocar câncer. Nem mesmo “orientação” profissional deve ser estimulada. O clareamento dental para ser seguro, deve ser feito no consultório odontológico.

No consultório, é possível isolar os dentes com uma barreira, dificultando o contato direto do clareador com o restante da boca e realizar uma máxima sucção de todo o clareador antes de remover a barreira. Só se pode remover o isolamento, depois de eliminado (ou sugado) todo o clareador.

Em resumo. Enquanto no consultório a quantidade de clareador em contato com a boca é eventual, em casa, seja na escovação, nos bochechos ou fitas, este contato é diário e, como já foi dito, com grandes riscos para a saúde bucal e do corpo como um todo.

Portanto, antes de tomar qualquer decisão relacionada à saúde bucal, o paciente sempre deve consultar o seu dentista.  

 

Comentar

ATENÇÃO! Os comentários são moderados pelo administrador do site.

(Todos os campos são obrigatório. Seu e-mail não será divulgado.)

Nome: E-mail: Comentário:
Restam caracteres.

Comentário(s) desta notícia

Não há comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.