Sexta-feira, 14 de dezembro de 2018 -
Negócios e Empreendedorismo

Barra Direto com Diário de Cuiabá / MARIANNA PERES

28/04/2017 10:19:00

Devolução de cheques em Mato Grosso é acima da média

Reprodução

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos neste primeiro trimestre, em Mato Grosso, atingiu 2,67% de tudo que foi movimentado de janeiro a março. O volume, apurado e divulgado ontem pelo Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos, ficou acima da média nacional que no acumulado do ano chegou a 2,20%. Considerando os números de Mato Grosso, é como se para cada 100 cheques compensados, quase três deles retornaram por falta de fundos. 

De acordo com dados da Serasa, em Mato Grosso, a devolução de cheques em março/17 foi de 2,84% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 2,72% registrada em fevereiro/17. Em março/16, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos havia sido de 3,28% do total de cheques compensados. 

Considerando os estados do Centro-Oeste, Mato Grosso ficou em segundo lugar no percentual de devoluções nos primeiros três meses do ano ao registrar 2,67%. Lidera o ranking regional o Distrito Federal com 3,44% de devoluções. Em terceiro e quarto lugares estão, Goiás e Mato Grosso do Sul com índices de 2,61% e 2,50%, respectivamente. 

No Centro-Oeste, a devolução de cheques em março/17 foi de 2,95% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 2,73% registrada em fevereiro/17. Em março/16, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos havia sido de 3,50% do total de cheques compensados. Já em relação ao trimestre, o acumulado é de 2,73%. 

BRASIL

No país, o percentual sofreu elevação em relação aos meses anteriores. Janeiro e fevereiro haviam registrado 2,12% de devoluções cada um. No acumulado do ano, o primeiro trimestre chegou à marca de 2,20%. 

Março de 2017 registrou 1.124.362 cheques devolvidos e 47.977.094 compensados. Em fevereiro de 2017 haviam sido 747.561 cheques devolvidos por falta de fundos contra 35.308.156 compensados. 

Segundo os economistas da Serasa Experian, o aumento da inadimplência com cheques em março reflete a sazonalidade adversa do período tendo em vista o acúmulo de dívidas desta época do ano (IPVA, IPTU, material escolar, etc). Mesmo assim, a inadimplência com cheques em março/17 acabou ficando mais baixa que em março do ano passado já que neste ano as taxas de inflação e de juros estão menores que há um ano, contribuindo para uma inadimplência menos acentuada. 

No primeiro trimestre de 2017, entre as regiões do país, a liderança de devoluções foi da região Norte, com 4,42% de cheques devolvidos. O Sul foi a região que apresentou o menor percentual de devoluções no período: 1,85%. 

Já entre os estados, o Amapá segue na liderança do ranking de cheques sem fundos também entre janeiro e março de 2017: foram 20,66% de cheques devolvidos. Na outra ponta, Santa Catarina foi o estado com o menor percentual de devoluções: 1,76%. 

Em todo o país, a devolução de cheques em março/17 foi de 2,34% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 2,12% registrada em fevereiro/17 e menor que o percentual de devoluções de cheques um ano antes, em março/16, quando o índice chegou a 2,66%.

Comentar

ATENÇÃO! Os comentários são moderados pelo administrador do site.

(Todos os campos são obrigatório. Seu e-mail não será divulgado.)

Nome: E-mail: Comentário:
Restam caracteres.

Comentário(s) desta notícia

Não há comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.