Quinta-feira, 18 de outubro de 2018 -
Geral

Barra Direto / DA REDAçãO

03/06/2017 16:22:00

- A mando de quem? - Saggin diz que momento é de trabalho e não de politicagem

“O momento é de trabalho em prol da saúde indígena e não de politicagem, enquanto alguns querem apenas a desordem no DSEI, outros trabalham para o desenvolvimento, precisamos saber quem está por trás dessas manifestações contra o coordenador” diz Saggin.

Arquivos / Barra Direto

Sandro Saggin, Suplente de Deputado Federal

Ao longo de 18 meses à frente do DSEI Xavante, Joel Góes sofre pressão para deixar o cargo, são alguns indígenas, a maioria composta de ex-funcionários que eram "fantasmas" e por isso foram demitidos, ficando insatisfeitos e também forças políticas locais contrárias a sua permanência no cargo de Coordenador de Saúde Indígena, neste intervalo setores da mídia local e adversários ligam o coordenador ao grupo político de Sandro Saggin, Suplente de Deputado Federal pelo Democratas e candidato a prefeito nas eleições municipais de 2016 em Barra do Garças.

Saggin por sua vez, diz que é amigo de Joel há muitos anos e que em 2014 apenas houve o apoio do amigo em sua campanha para Deputado Federal. Saggin ainda menciona que Joel está no cargo de Coordenador do DSEI Xavante por mérito próprio e por indicação de vários indígenas que avalizam o trabalho que Joel vem desempenhando com responsabilidade e transparência, e não pela indicação dele.

Sandro ressalta que acredita que pessoas ligadas ao grupo do atual prefeito de Barra do Garças, seu adversário nas eleições de 2016, e ainda do presidente da Câmara de Vereadores estão por trás dessas "pseudo-manifestações", com o intuito apenas de macular a sua imagem e a de Joel, e até mesmo em virtude do cargo que Joel ocupa, que movimenta milhões e comanda obras importantes, e por isso desperta interesse em muitos oportunistas. “Eles querem o cargo, querem assumir o órgão, e neste intuito ficam maculando a imagem de uma pessoa que vem trabalhando verdadeiramente em prol da saúde indígena, ligam o Joel a mim e imputam a nós o caos e as condições precárias que na verdade foram causadas pelas administrações passadas de pessoas ligadas a eles, e que deixaram como "herança maldita" no DSEI, desvios de recursos, obras atrasadas e inacabadas, corrupção, funcionários fantasmas, etc. Tudo fruto dessas gestões desastrosas do passado, e o Joel vem passando isso a limpo, vem trabalhando no sentido de colocar ordem na casa, tem até o respaldo do MPF”, diz Saggin.

Sandro ainda diz que o momento é de trabalhar em prol dos povos indígenas e não ficar causando o caos por interesses próprios, pois os índios estão desassistidos pelo governo e pela Prefeitura de Barra do Garças, os repasses e a assistência são mínimos e essas questões devem ser levadas em consideração. “Algumas pessoas tem vocação para serem agentes do caos, precisam entender a situação pelo qual os indígenas estão atravessando, e o trabalho desempenhado no DSEI Xavante tem sido fundamental para melhorar a realidade desses indígenas", concluiu Sandro Saggin.

Comentar

ATENÇÃO! Os comentários são moderados pelo administrador do site.

(Todos os campos são obrigatório. Seu e-mail não será divulgado.)

Nome: E-mail: Comentário:
Restam caracteres.

Comentário(s) desta notícia

Não há comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.