ALMT - Isso é lei
Terça-feira, 24 de outubro de 2017 -
Cidades

Barra Direto com Semana 7 / DA REDAÇÃO COM DADOS DO IBGE

02/10/2017 17:12:00

Aragarças completa 64 anos de emancipação política

Reprodução

Caracterizada por tradição histórica a cidade representa um marco da civilização no Médio Araguaia. Sua primeira fase histórica nasceu com os garimpos nesta região e, para tanto, basta ter como base o 4 de setembro de 1891 quando foi celebrada, segundo dados do IBGE, uma missa solene e designado o local onde seria construído o Presídio da Macedina e respectivo destacamento militar que daria apoio a soldados que participaram da Guerra do Paraguai e promover a colonização da região. O movimento de viajantes que subiam o rio Araguaia, em várias embarcações era intenso em busca da também histórica Baliza, localizada à margem goiana do Araguaia.

Inicialmente Aragarças era denominada de Barra Goiana e o povoado mato-grossense de Barra Cuiabana. Construiu-se também uma igrejinha de barrotes, coberta de palhas, em homenagem ao Senhor Bom Jesus da Lapa, que se tornou o Padroeiro da cidade, já que a maioria de seus pioneiros eram oriundos do estado da Bahia.

Em 14 de agosto de 1943 chegou à Barra Goiana a Expedição Roncador-Xingu, mais tarde transformada em Fundação Brasil Central. Veio com a incumbência de instalar sua base de ação à margem direita do Araguaia, em frente ao Pontal do Rio Garças. Pela localização junto aos dois rios, Araguaia e Garças, designou-se ao povoado de Barra Goiana, o nome de Aragarças pelo ministro João Alberto.

REVOLUÇÃO DE ARAGARÇAS

Em 2 de dezembro de 1959 Aragarças foi sede de uma revolução para depor o presidente Juscelino Kubistchek que vinha sendo articulada por jovens oficiais desde 1957. A nova conspiração teve a participação do ex-líder de Jacareacanga, tenente-coronel aviador Haroldo Veloso e de dezenas de outros militares e civis, entre os quais o tenente-coronel João Paulo Moreira Burnier, que foi o seu principal líder.

Partindo do Rio de Janeiro, com três aviões Douglas C-47 e um avião comercial da Panair sequestrado, e de Belo Horizonte, com um Beechcraft particular, os rebeldes rumaram para Aragarças, em Goiás. Pretendiam bombardear os palácios Laranjeiras e do Catete, no Rio, e ocupar também as bases de Santarém e Jacareacanga, no Pará, entre outras.

Na realidade, nem o bombardeio aos palácios, nem a ocupação das bases chegaram a ocorrer, e a rebelião ficou restrita a Aragarças. A revolta durou apenas 36 horas. Seus líderes fugiram nos aviões para o Paraguai, Bolívia e Argentina, e só retornaram ao Brasil no governo Jânio Quadros (1961). Célia Maria Leite Costa [CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil].

PROGRAMAÇÃO

A programação de aniversário da cidade, distribuída pela prefeitura local consta de apresentação de zumba, capoeira, hip-hop, dança do ventre, canto coral na praça do Aerobar. A partir das 19 acontecerá um ato ecumênico e apresentação de um vídeo sobre oficinas do FICA (Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental). Para o encerramento está previsto dois shows musicais com Coco Cerrado e a dupla Tom e Leo.

 

Comentar

ATENÇÃO! Os comentários são moderados pelo administrador do site.

(Todos os campos são obrigatório. Seu e-mail não será divulgado.)

Nome: E-mail: Comentário:
Restam caracteres.

Comentário(s) desta notícia

Não há comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.

Águas de Barra do Garças
Elaine Souza
EuMeDeiBem.com